quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Limites

Isa teve um febrão esses dias, 6 dias com febre sem nenhuma infecção ou causa aparente, do mesmo jeito que veio foi embora e já está 100% novamente.
Esses dias tenho notado umas mudanças no comportamento da Isa, tenho conversado muito, mas muito mesmo e algumas vezes confesso que tenho dado uns gritos com ela (eu detesto gritar, minha mãe gritava horrores, afinal eram 3 brigando ao mesmo tempo) acho que "traumatizei" kkkkkkk, mas quando vejo já foi. Ai que ela chora mesmo, pede o pai e 2 minutos depois quer vir pro meu colo.
Eu conversei bastante com o André, pois percebemos juntos que as rebeldias sempre ocorrem quando ela é contrariada, quando não fazemos como, o que e quando ela quer. A Isa tem uma linguagem pra lá de desenvolvida para idade dela, ai fica mais dificil ainda pis a bichinha argumenta pra valer, impôe suas vontades com argumentações pra lá de convincentes. Mas voltando ao assunto chegamos a conclusão de que parte disso tudo é culpa da minha sogra, e até o André concordou.
A minha sogra mora a um quarteirão da minha casa, eu sou muito grata a ela pois ela me ajuda muito, está sempre com a Isa e a babá e já li várias vezes que crianças criadas em convivência com os avós são mais seguras, etc, etc. Masssss a minha sogra não sabe dar nenhum limite a ela, faz tudooooooooo que ela quer, na hora, sem pestanejar. Já em casa nós temos uma linha mais limitada, tanto nossa como da babá, ela tem que aprender a esperar, a pedir com voz baixa, a não berrar, por favor e outras coizinhas mais. A babá comenta sempre que quando ela vai para minha sogra volta super chata, manhosa e birrenta, depois vai passando, mas nas primeiras horas é fogo, e o dia que ela não vai fica tudo na paz.
Para se ter uma idéia a coisa estava mais ou menos assim, pedia banho a toda hora, se não davamos chorava, para sair do banho mais choro, para trocar choro pq queria escolher as roupas, o sapato, etc, quando pedia água se demoravamos 1 segundo ela já gritava, chorova e fazia manha falando igual bebê, se pedia qualquer coisa era já com o choro fingido atrás. Eu sinceramente estava ficando sem paciência com isso. A minha sogra acha bonitinho quando ela pede as coisas manhosinha e ainda remanda atrás imitando o jeito dela falar, fazendo mais dengo.
Assim terça tive uma conversa firme com ela, sentei, pedi que olhasse nos meus olhos e falei, expliquei que chorar todo hora deixa a mamãe triste, que é só ela pedir esperar um pouco e se ela puder fazer o que pediu vai ser atendida, o pai cantou a mesma ladainha depois e de quebra teve uma conversa com sogrinha, explicou a situação e pediu para ela se policiar. Com a Isa parece que está resolvendo, ontem as coisas já foram bem melhores, sem choros e birras.
Só para registrar o alge da rebeldia:
Domingo Isa foi para casa da avó, pois todas as primas estavam lá e queriam brincar com ela, ela estava com sono, mas mesmo assim fez a maior festa quando ligaram e a Lunna disse que viria buscá-la. Na casa da avó ela foi arrancar umas cebolinhas do vaso e acho que pela primeira vez na vida a avó disse não a ela, a menina rebelou geral, chamou a avó até o portão e soltou super brava:
-Abre o portão, vovó! eu vou embora sozinha, aqui tá muito chato!
Até a avó ficou pasma.
Beijos.

2 comentários:

Ágnes disse...

Avós são assim mesmo viu Priscila!
Gostam de fazer as vontades dos netos,e no final sobra pra nós pais.Kkkkkkkkkk.Conversar é a melhor coisa,mesmo quando as crianças são pequenas,elas entendem,acho que se fazer de bobos pra testarem a nossa paciencia..hehehe
Beijos

Família Tricolor disse...

Por isso acho q sou "taxada" de chata,,,,rsrs
Eu odeio q tirem minha ordem e sou totalmente contra esse negocio q avó pode estragar os netos, a gente se mata pra educar não é facil não e essas crianças de hj estão terriveis rss
Isa é muito inteligente, fiquei imaginando ela toda séria qrendo ir pra casa!

bjuuuuuus