sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Ser mãe e trabalhadora.

Eu, André e Isabella com 3 meses e meio.



Vou aproveitar que vários blogs estão fazendo desabafos e aproveitar para falar de uma coisa que me incomoda demais, ser mãe e ter que trabalhar fora, sim, pois infelismente eu não pude me dar ao luxo de parar de trabalhar assim que minha filha nasceu, também não sei se queria anular minha vida profissional, mas o fato é que se torna extremamente complicado conciliar as duas coisas. Graças a Deus a Isabella desde que teve um problema sério de saúde com 1 mês (assunto para outro post), ela nunca mais teve um nariz entupido sequer, minha boneca tem uma saúde de ferro, mas confesso que fico angustiada em não poder estar com ela durante o dia, acompanhar as etapas do seu desenvolvimento, cuidar dela...Tenho que delegar essa tarefa a uma babá pois minha mãe trabalha e mora longe, minha sogra não quiz cuidar (ela sai muito para médicos é meio hipocondriaca rsrsrs) e tb vende jóias tendo que sair para ir nas clientes, não tenho irmãs...Assim só me restou essa alternativa, ainda tenho que ficar feliz de ter encontrado uma boa pessoa, parente de uma grande amiga, assim tenho pelo menos um pouco mais de confiança e sei que ela não vai fazer mal a minha pequena.


Mas logo que a babá começou (15 dias antes da minha volta ao trabalho) eu entrei em crise, achando que a Isabella iria gostar mais dela do que de mim, pois passa a maior parte do tempo com ela, será ela quem verá mais de perto o desenvolvimento da minha filha e confesso que mesmo após trabalhar essa idéias na minha cabeça isso é algo de de vez em quando me atormenta. A Isabella já chegou a trocar o colo do pai pelo da babá, se um dia ela fizer isso comigo acho que entro em crise novamente....rsrsrs.


Eu voltei a trabalhar quando a Isabella tinha 5 meses, até então ela nunca tinha provado outro leite a não ser o materno, foi outro perereco, eu fiz um estoque de leite e todos os dias tirava a tarde para ela mamar no período em que eu estava trabalhando, pois fiz um acordo na empresa e até ela completar 6 meses, eu trabalhei meio período, mas eu não conseguia tirar mais que uma mamada e enquanto eu estava fora ela mamava 2 vezes, então entre dar leite artificial e introduzir outros alimentos optei pela segunda opção e aos cinco meses ela começou a comer papinha e novamente me veio aquele sentimento de incerteza, de frustração por não poder amamentar exclusivamente até os 6 meses como preconiza a mídia, OMS, orgãos de apoio a amamentação etc..., mas ela se adaptou super bem e assim seguimos durante 1 mês, mas quando eu começei a trabalhar período integral não teve jeito ela teve que começar a tomar outro leite a não ser o meu, eu não consegui tirar mais que uma mamada no trabalho (sobre isso tb quero fazer um post especial) ela não aceitou muito bem os sucos e frutas para poder substituir as mamadas então foi outra guerra, ela não aceitava leite nenhum que a pediatra indicou, começou com NAN e nada (eu sempre tentava começar um novo alimento no final de semana quando eu estava em casa e poderia fazer a adaptação), Aptamil e nada, eu já estava entrando em desespero pois eu tinha que trabalhar e como ia deixar minha linda com fome, até que com o Nestogeno ela aceitou começou mamando pouquinho e agora com 7 meses já mama 200 ml em média. Ela não é muito fã de leite não, nem de sucos e frutas, gosta mesmo é de papinha salgada.


E assim entre erros e acertos seguimos em frente, eu me desdobro em mil pra estar o máximo presente na vidinha dela, chego em casa tiro uma hora direto para brincar com ela, a babá me dá uma força no serviço de casa nos horários que ela dorme, mas já deixei bem avisado que ela está lá para cuidar da Isabella a casa fica se der tempo. Então ainda chego tenho de fazer janta, a papinha dela que faço questão de fazer, arrumar as coisinhas que faltam, cuidar do marido...enfim, com tudo isso quem vai ficando de lado sou eu, faz 20 dias que não faço pedicure, ela vem e não dá tempo de fazer o pé só a mão, cabelo tá um caos, preciso sair para comprar umas roupas, mas no final de semana quero curtir minha filha, passear com ela em lugares próprios para idade dela, e não me enfiar em um shopping e ficar escolhendo coisas pra mim enquanto ela se cansa e fica irritadinha... Sei lá estou meio confusa numa fase muito mãe e pouco mulher, querendo jogar a toalha e deixar de tentar ser a mulher-mãe-maravilha como disse a Vivi do Francisco.


É isso desculpe o mega-post, mas precisava desabafar....ufa.

3 comentários:

Veronica e Lavínia disse...

Olá! Vi seu blog na Natália e estou passando pra fazer uma visitinha. Estou quase na fase que vc descrevou. Daqui a 02 meses volto a trabalhar e meu coração já fica apertado só em pensar. Mas fazer o que né? Vou te linkar tá?

Bjs

Vivi a mamãe do Francisco disse...

Pois é amiga, essa semana tem sido terrivel pra mim, apesar de saber que é extremamente necessário trabalhar, me sinto mal em deixar meu pitoco em casa.... affff... será que um dia vamos nos acostumar ????? Espero que sim. ... Francisco tb toma nestogeno, mas toma no maximo 150ml de leite....BEIJOS

Darlene disse...

Oi, Priscila
Também estou iniciando um blog, e queria sua visitinha lá também.
Por enquanto não penso em trabalhar, mas se precisar..

Sua filha é uma fofura!

Bjokas